terça-feira, 14 de junho de 2011

Bilionários por acaso: uma história de sexo, dinheiro e traição à Física

Já comentei por aqui diversas vezes o quanto fico puto com os erros cometidos pela mídia em geral quando o assunto é a nossa amada Física. É Globo, é Fantástico, é Hollywood, é jornal, é comercial, enfim... a lista é interminável...

É impressionante como os veículos de comunicação de massa, principalmente a TV, exercem uma influência brutal sobre a sociedade, sobre as pessoas, sobre os jovens e, infelizmente, sobre os meus queridos aluninhos.

O professor (eu, no caso) rala pra trabalhar os conceitos físicos com seus pupilos, vem a TV, um filme, um comercial ou um livro (o que motivou essa postagem) e estraga tudo!

Vamos ao "erro da vez". Sabe aquele livro que inspirou o filme "A Rede Social" sobre a criação do Facebook? Então, ele foi escrito por um cara chamado Ben Mazrich e se chama "Bilionários por Acaso - A Criação do Facebook: uma história de sexo, dinheiro, genialidade e traição". Eu não li o livro, mas a minha filha de número 4 leu e disse que é muito bom (como diria titio Sílvio Santos). Zoeira - lógico - o que aconteceu, na verdade, é que minha querida aluna Fabi (beijão prela) do terceiro ano do IEST apresentou como seu trabalho de "Física na Mídia" um erro de Física grotesco neste livro.


Leia você mesmo a versão original (em inglês) e a versão traduzida para o Português:

Imagens extraídas do blog "Física na veia"

Até meus alunos que dormiram nas aulas do primeiro não teriam escrito essa bobagem! Massa vezes velocidade é equivalente à quantidade de movimento de um corpo, e não à força a que está submetido! Segunda lei de Newton, pô! "Força, meu amor":
A resultante das forças que agem num corpo é igual à sua massa vezes a aceleração que adquire. Simples?

Agora imagine que esse livro passou por, pelo menos, duas revisões: uma para a edição original e uma pra tradução em Português. Será que nenhum responsável pela revisão lembrou de suas aulas de Física Básica!?

AHHHHHHHHHHHH!

Física é vida! Quem sabe Física é mais feliz (ou não)!

Beijo
 

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Foguete de canudinho

Quem aí sabe como divertir uma sala de primeiro ano de Ensino Médio numa aula de Física?

Uma das formas é pedir pros caras fazerem um foguetinho de canudinho. Eles se divertiram muito nessa aula! Voltaram à infância!

video
Eu, particularmente, acho isso muito importante. Não é porque os estudantes estão crescidinhos que o aprendizado tem que deixar de ser divertido. Veja as crianças do Ensino Infantil, elas adoram ir à escola! Por que? Porque a escola é divertida quando eles estão nessa fase. As professoras são criativas e, pras crianças, aprender é algo natural, não é forçado. É um processo espontâneo! O universo adora processos espontâneos!


Qualquer semelhança com o Chaves é mera coincidência

Mariana fazendo pose de estudiosa

Enfim, nesta atividade (que foi originalmente proposta pela equipe que organiza a Olimpíada Brasileira de Astronomia - OBA), meus jovens alunos puderam vivenciar e experimentar em um projeto as leis básicas do movimento: ação e reação, inércia, proporcionalidade entre força e aceleração... Isso sem contar a parte da cinemática: lançamento vertical e oblíquo, queda livre...

Resumindo, nos divertimos e aprendemos muito. É assim que deve ser!

Beijo